De 16 a 20 de março deste ano aconteceu a 2ª Semana da Diversidade Sexual em Araçatuba/SP. O evento busca a visibilidade, o fim da intolerância e o respeito aos LGBT. Questionando convicções sobre a sexualidade e ocupando a cidade com manifestações artístico-culturais, os idealizadores do projeto convidaram o artista Suriani Street Art para participar da causa através do seu projeto “It’s Not Personal, It’s Drag!”, que consiste em ilustrações de drag queens de todo o mundo espalhadas em vários pontos da cidade.

O meio LGBT é rodeado de preconceito e tabus. Além de não conseguirem divulgar o evento em algumas escolas públicas da cidade e alguns outros acontecimentos que evidenciam a homofobia presente no mundo, as artes do Suriani foram vandalizadas. Mesmo com autorização da Prefeitura de Araçatuba e da Secretaria de Cultura, muitas das obras do artista foram rasgadas ou arrancadas do local.

Artes do Suriani na praça João Pessoa vandalizadas.
Artes do Suriani na praça João Pessoa vandalizadas.

Não fiquei surpreso ao receber essa notícia. Infelizmente, este tipo de postura sempre acontece. Se um homofóbico bate ou mata gays e trans todos os dias, estragar uma obra de arte que representa a comunidade é só um retrato da intolerância que sofremos diariamente.

O ilustrador Hugo Rachmaninov de Araçatuba convidou outros ilustradores LGBT para criar novas artes e disse “Para cada drag abatida, teremos outras duas”. É uma resposta para quem faz esse tipo de vandalismo, como forma de resistência e luta pelo respeito. Recebi o convite dele para participar do projeto e não pude deixar de fazer parte. Me senti feliz e orgulhoso por poder mostrar que a comunidade LGBT não vai se calar, nem se reprimir diante de qualquer ofensa ou ato contra a diversidade.

“A cidade é de todos, não tem dono; todas as culturas devem ser respeitadas. Precisamos viver e deixar os outros viverem também.” Hélio Consolaro, Secretário de Cultura de Araçatuba/SP, em seu blog.

Tive a ideia de desenhar a Max Collective, drag queen participante da 7ª temporada do reality show RuPaul’s Drag Race. Em um dos desfiles do programa ela aparece com uma caixa em suas mãos simbolizando o próprio coração. Acredito que é como qualquer um da comunidade LGBT se sente ao ver atos de preconceito e desrespeito com cada um de nós. É como se tirassem o nosso coração, nos impedindo de sentir o que realmente somos.

DSC_0234

DSC_0020

DSC_0154 DSC_0224DSC_0225DSC_0242Você pode ver as obras dos outros artistas na página da Comjuve Araçatuba e saber mais sobre a Semana da Diversidade Sexual de Araçatuba na página do projeto.

Fotos: Fernando Oliveira

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *